Tudo o que você precisa saber para sobreviver à CCXP

Fim de ano chegando, e enquanto os outros começam a tirar as teias de aranha das decorações de natal, nós nerds temos outras preocupações: Quais atores vem pra CCXP? Que filme vai estrear lá? Será que devo usar cosplay? Vai sobrar dinheiro pra um autógrafo, se é que vou querer um?

Essas, é claro, são questões para todos os participantes da feira, experienciados ou não. Mas, se esse ano será sua primeira vez se aventurando na Comic Con Experience, talvez você já esteja se desesperando com as milhões de incertezas. E é por isso que, em parceria com o Who’s Thanny, eu preparei um material superespecial: um guia completo de como se preparar, o que levar e como aproveitar cada minuto do evento!

As dicas vão desde qual ingresso comprar e em que acomodação ficar até o que levar na sua mochila e como conseguir entrar nos auditórios. A CCXP é um evento incrível, porém bastante intenso, então essas dicas são super válidas para evitar erros que podem impactar no seu bem estar ou aproveitamento de tudo o que ele tem para oferecer.

Como prévia, veja abaixo as dicas para dia de painel e dia de feira, e clique na imagem para baixar o ebook. Depois, conte pra gente o que achou nos comentários ou nas redes sociais, e se sobrou alguma dúvida, fique à vontade para mandar também 🙂

DIAS DE PAINEL

Via de regra, você tem duas opções de como passar seu dia na CCXP: no auditório ou na feira. Isso acontece porque a fila pra essas duas coisas é separada já antes de os portões abrirem, e o auditório, cheio de painéis irresistíveis, está sujeito a lotação. Se você entra na fila do auditório e consegue a pulseirinha da entrada, você pode passar o dia inteiro lá dentro. Porém, se quiser sair em algum momento do dia, terá de enfrentar uma fila para voltar. Como tem muita gente interessada, o auditório vai lotar na hora da abertura do evento. Depois disso, tem uma outra fila lá dentro onde você pode ficar e arriscar a sorte: para cada pessoa que sair do auditório entre os painéis, uma daquela fila pode entrar. Depois que começa o painel, ninguém entra (embora quem esteja no auditório possa sair quando quiser).

Resumindo: se você quer muito ver um dos painéis, planeje-se bem, chegue cedo e vá direto pra fila do auditório. Se escolher sair de lá, prepare-se para não voltar mais. Ano passado, na sexta-feira, eu cheguei para a fila do auditório às 7h45 e consegui minha pulseira tranquilamente. Já no sábado, dia de ingresso esgotado e com painéis da Disney, Marvel, Sony e Netflix, cheguei às 5h30 e os passes tinham acabado de acabar.

Dentro do auditório, a vida é boa: você acha um lugar para o seu grupo, bota a coberta, tira os lanchinhos e pode até tirar o sapato se quiser. Tem também banheiros, bebedouros e bombonieres que você pode acessar a qualquer momento do evento. Só sucesso!

DIAS DE FEIRA

Quando estiver se programando para quais painéis vai querer ver, tenha em mente que o ideal é ter pelo menos um dia inteiro para passear na feira. Aí você me diz: nossa, que exagero! Vou olhar os estandes, participar de umas atividades e fazer minhas compras! Por que precisaria de 10 horas só pra isso?

Pois bem, você tem que levar em consideração a presença do item preferido do brasileiro, imprescindível em qualquer evento: A FILA. Tem fila pra tudo: pra entrar (duh), pra visitar o estande de um estúdio, pra participar da brincadeira, pra tirar foto num cenário legal, pro banheiro, pra água, pra comida, pra entrar na loja (sim), pra ver a mesa do artista (sim!!!)… A dica é dar uma primeira volta para decidir onde você quer ir, talvez tirar aquelas fotos legais pra fazer inveja em quem não foi, e depois disso, é de fila em fila até você não aguentar mais ficar em pé.

Fique ligado na dinâmica de cada estúdio para participar das atrações: em vez de simples filas, alguns distribuem senhas e outros tem até agendamento online. Assim, você já saberá mais ou menos em quais horários do dia fará cada coisa.

Outra coisa na qual pode valer a pena você perder um tempinho é o aquário do Omelete (que acho que não tem esse nome, oficialmente, foi um apelido nosso mesmo): cada vez que um artista termina seu painel no auditório, ele vai para uma sala de vidro ao lado para ser entrevistado, e qualquer pessoa circulando pelo evento pode ver isso. Você pode guardar lugar na grade que fica em volta dessa sala, e se o artista for generoso o bastante, ele pode até descer ali para fotos e autógrafos.

Fora as atrações, separe (mais) um dinheiro para as incríveis artes do Artists’ Alley, exposição de artistas independentes com obras autorais e temáticas do universo geek. Também é na AA que muitos artistas famosos e internacionais vêm, então vale a pena ficar de olho caso você queira pegar um autógrafo no seu quadrinho preferido. Alguns artistas também têm sessões no estande de suas editoras com retirada de senha, e nem sempre você encontra produto na mesa do artista, então programe-se para comprar em outro lugar antes de ir para a fila de autógrafo. A maioria dos artistas anuncia em suas redes sociais em qual mesa estará, o que vai vender e por quantos reais, então você já pode ir programando o que vai querer (até porque na hora dá vontade de levar TUDO). Há também várias lojas vendendo produtos geek, como Piticas, Riachuelo e Pantufas.com. Roupas, acessórios, canecas, roupa de cama, quadros, e claro, colecionáveis a perder de vista. Tem que ter sangue frio pra não deixar o décimo terceiro inteiro ali mesmo, gente.

2.png

(foto de meijii do Pexels)

Qual a sua opinião sobre isso?