você tem medo de água-viva?

Qual a primeira coisa que te vem à cabeça quando você pensa em águas-vivas? Perigo, medo, veneno? É o que eu presumo que seja para a maioria das pessoas. Pra mim, o que vem à mente é Chironex fleckeri, nome científico de uma espécie que eu estudei uma vez e com a qual fiquei obcecada. Para orgulho da mãe bióloga, passei a nutrir uma grande paixão pelos cnidários em geral (mas sério, vocês deviam conhecer a vespa-do-mar, meu xodó).

Gostos peculiares à parte, nunca entendi objetivamente a minha atração pelas águas-vivas (e minha necessidade em achar um motivo racional pra tudo o que me ocorre é pauta pra um outro post); e também nunca pesquisei sobre os significados metafóricos que ela poderia ter. Isso até eu remodelar esse blog e decidir que a foto de capa deveria ser uma que eu tirei na minha última viagem, onde fiquei simplesmente encantada pela beleza desses animaizinhos.

Ultimamente, porém, me veio a vontade de nomear o blog que vai abrigar minhas reflexões sobre a vida. Estampar simplesmente meu nome parecia currículo demais (o que, admitidamente, era um dos objetivos iniciais desse site), e eu sempre gostei de títulos, então parti numa busca dentro de mim mesma. Depois de decidir que uma água-viva seria minha nova logo, não quis que o nome do blog fosse tão literal. De águas-vivinhas (eu sinceramente não sei se esse é o diminutivo correto, mas me diga se não é a coisa mais fofa do mundo?) cheguei em águas-vividas, talvez um pequeno poema sentimental sobre o quanto vou refletir as próprias experiências aqui, e deixá-las fluírem como água. Só me avisem quando as metáforas aquáticas passarem dos limites (se é que já não o fizeram).

Mas e o que elas representam, afinal? A água-viva simboliza um turbilhão de emoções, sensitividade, confiança, poder e desafios. Quando aparece para ti, ela está pedindo para que você se deixe brilhar de dentro para fora, e seja autêntico a si mesmo. Siga seu coração, pois ele sabe que o amor é um poder que faz crescer. Se a água-viva aparece na sua vida, isso significa que você deve acreditar mais em seus próprios instintos e poderes.

E aí, aceita esse desafio?

(Foto de Pexels e Pixabay)

Qual a sua opinião sobre isso?